fbpx

Ter amigos caloteiros no Facebook pode impedir obtenção de crédito

Ter amigos com problemas financeiros faz de você um mau pagador? Pois é exatamente isso que pensam algumas empresas que fazem avaliação de crédito; elas estão usando as conexões que os candidatos têm na internet para decidir se eles merecem, ou não, empréstimos de valores.

imagemCaso a pessoa que pede crédito tenha amigos caloteiros no Facebook, suas chances de conseguir o dinheiro diminuem. Se as relações forem muito próximas e houver muita interação, o status piora.

“Acontece que os seres humanos são muito bons em saber quem é confiável e seguro em sua comunidade”, disse à CNN Jeff Stewart, cofundador e CEO da Lenddo, que fornece uma dessas ferramentas. “O que há de novo é que agora podemos medir através do imenso poder da computação.”

Usando big data, as empresas cruzam dados de Facebook, Twitter, eBay, Amazon, PayPal, entre outros sites para analisar o potencial de risco do pedinte, mas o método, obviamente, é incerto.

A empresa alemã Kreditech usa até 8 mil pontos de dados para decidir sobre um pedido de empréstimo, incluindo redes sociais, soluções de compra e até o tempo que o sujeito gasta para preencher seu formulário online – quanto mais tempo lendo as cláusulas, melhor. Eles até localizam seu local de acesso para saber se você está gastando tempo de trabalho com o pedido ou se deixou para fazer isso em casa.

Esse tipo de avaliação está disponível em mercados selecionados, por enquanto, mas tende a se espalhar. A Lenddo, por exemplo, opera nas Filipinas, Colômbia e México e a Kreditech começou a licenciar sua tecnologia a Rússia e República Tcheca.

Via Olhar Digital

Precisa de um plano de hospedagem para seu site?